Dossier: Ser ou não racista | O amor de Weza e Luís

por , 9 Outubro, 2017

Weza Silva é angolana. Luís Costa Branco é português. Estão juntos há sete anos, têm dois filhos e planeiam casar-se no próximo ano. Para a empresária e para o jornalista da Benfica TV, os diferentes tons de pele nunca foram um problema.

Por Xavier Pereira

Houve um episódio, há uns meses, em que eu estava no Instagram e um rapaz comentou “pretos, macacos, fora de Portugal”. Fez um comentário desses numa página que é minha. A mim, chamarem-me preta, não me chateia. Chateia-me o que está por trás. Alguém que chega ali e diz “pretos, macacos, fora daqui” ou “vão para África”. Faz-me perceber que ainda temos isso aqui. Ainda é um assunto. Eu ainda sou vista como uma macaca.- Weza Silva.

Na minha família nunca houve nenhuma reação sobre a cor. Nunca houve. Não fui educado assim. De um amigo ou outro, houve uma boca, sem maldade, que dizia “só gostas é de pretas!” Eu respondia que não, que gosto de mulheres bonitas e que, estando em Angola, a probabilidade de conhecer uma negra bonita é maior do que na Suíça. Portanto, se a Weza é preta, ou negra, como queiram chamar, e sendo uma mulher bonita, era mais provável que acontecesse, do que se eu estivesse a trabalhar na Sibéria. Foi uma decorrência de eu estar a trabalhar em Angola.- Luís Costa Branco.

Conheça a história de Weza Silva e Luís Costa Branco na edição de outubto da revista CRISTINA.

Já nas bancas ou na app CRISTINA M (IOS ou ANDROID).

  • Comentários

    Artigos relacionados