Ao ritmo de Vanessa

por , 19 Julho, 2018

Confessa-se “muito autocrítica”, diz que “a fama não é boa” e avisa: “quero muito escrever um novo livro”. Enquanto isso não acontece, e já de malas feitas para uma série de concertos em terras portuguesas, a brasileira Vanessa da Mata conversou com a CRISTINA sobre música, o estado do Brasil e arroz de pato.

POR: Xavier Pereira

“Tenho muito boas lembranças de Portugal e dos portugueses”, atira, para início de conversa, a cantora Vanessa da Mata. Nascida há 42 anos, no estado brasileiro de Mato Grosso, tem conquistado uma legião de fãs deste lado do Atlântico. Motivo suficiente para regressar sempre que tem um novo trabalho. Desta vez, traz na bagagem Caixinha de Música, um CD/DVD gravado o ano passado em São Paulo. “É o meu trabalho mais eletrónico, mas não totalmente. É diferente dos outros, mas mantém um registo ligado às letras, às imagens literárias do Brasil contemporâneo, desta vez, juntas ao lado eletrónico”, tenta resumir, para, de seguida, acrescentar: “conta com três músicas novas, duas releituras e uma seleção de temas que foi difícil de fazer”. É isso que vai apresentar nos dias 27 (Casino da Póvoa) e 28 (Casino Estoril) de julho e 13 de agosto (Festival do Marisco, Olhão).

 


Leia o artigo completo na revista CRISTINA deste mês, nas bancas ou CRISTINA M (IOS OU ANDROID).

  • Comentários

    Artigos relacionados