Arranca hoje a 15ª edição do IndieLisboa

por , 26 Abril, 2018

Festival internacional de cinema independente regressa à capital entre hoje e o próximo dia 6 de maio. Mais de duas centenas de filmes integram programação pensada para agradar a todos os gostos. 

“Diversa, plural e atual” é desta forma que a organização resume a 15.ª edição do IndieLisboa, que hoje regressa a algumas das mais icónicas salas da capital. O Cinema São Jorge, a Cinemateca ou a Culturgest, são os palcos onde o cinema independente se celebra durante os próximos dias, numa série de projeções que integram as várias categorias de competição. 

Do alinhamento fazem parte obras como Baronesa, de Juliana Antunes, que retrata a realidade das favelas brasileiras através do dia a dia de duas amigas; ou Lembro Mais dos Corvos, de Gustavo Vinagre, que se apresenta como um olhar sobre a vida de Julia Katharine, atriz, argumentista e transexual. Duas opções que nos chegam do Brasil e prometem surpreender. 

O festival tem vindo a assumir um importante papel na promoção do trabalho de cineastas portugueses e, na edição que hoje arranca, são 21 as obras – entre curta e longa metragem – que concorrem aos principais prémios. A Árvore, de André Gil Mata, é uma das apostas. O filme foi rodado integralmente na Bósnia durante os meses de janeiro e fevereiro, com temperaturas adversas. 

Com a nova edição, regressa também o IndieJúnior, com uma oferta de mais de 40 filmes a pensar nos mais novos. Do programa fazem parte sessões abertas ao público, assim como projeções pensadas apenas para escolas. Segundo a organização, os filmes que integram o segmento juvenil do certame, foram “escolhidos criteriosamente, de modo a corresponderem aos interesses, problemáticas e inspirações de cada faixa etária”. 

  • Comentários

    Artigos relacionados