“As Filhas da Mãe” | Blasfémia

por , 29 Setembro, 2017

Chega. Cansa. Farta.
Falem do que quiserem, massacrem, dissequem e cuspam, mas façam-no apenas no chat privado das vossas salas, entre amigos. E se querem dizer merdas (perdoem-me a franqueza crua das palavras), soltem-nas ao vento nas imensas falésias da nossa costa. São seis mil hectares, dá para gritar para caraças. Mas não o façam por vício e desmazelo, nas redes sociais. (…)

“Sinto uma vergonha imensa, quando faço scroll no Facebook, e em alguns grupos em particular, e vejo a arrogância usada nas afirmações e para insultar as pessoas.”

Leia a crónica completa de Isabel Saldanha na edição de setembro.
Nas bancas ou na app CRISTINA M (IOS ou ANDROID)

  • Comentários

    Artigos relacionados