O BOTOX TEM MÁ FAMA?

por , 21 Junho, 2017

Será que o botox pode viciar? Para quê usar botox se há cremes com botox? A aplicação será dolorosa? Afinal, porque é que o botox tem má fama? Estas são as perguntas a que a Dr.ª Luísa Magalhães reponde. 

por Luísa Magalhães Ramos
Cirurgiã Estética

O número de procedimentos de botox realizados no mundo inteiro não para de crescer. Cada vez há mais pessoas a realizar este tipo de tratamento. E, afinal, por que não deveria ser assim? O botox é um procedimento seguro, rápido e eficaz como tratamento de rejuvenescimento. E não só! Sabia que o botox, para além da sua aplicação estética, é um medicamento utilizado diariamente em hospitais públicos e privados em Portugal, e no resto do mundo, para tratar problemas relacionados com a visão, disfunções urinárias, problemas neurológicos, enxaquecas, problemas articulares e problemas de excesso de transpiração? Ainda assim, já toda a gente ouviu histórias de pessoas, alegadamente, desfiguradas pelo botox, casos de pessoas que se sujeitaram à aplicação de botox nos lábios e que, supostamente, ficaram horríveis. Bem, eu tenho uma novidade: tudo isso são mesmo só histórias. Ninguém fica permanentemente deformado por causa do botox. O seu efeito dura entre quatro a seis meses e, a partir dessa altura, fica-se igual ao que se era. Sim, sei que também já ouviu dizer que, após o efeito do botox, se ficava pior do que o que se estava antes da sua aplicação. Mas isso é outro mito! Quando passa o efeito do botox, as rugas voltam a aparecer. E não! Não surgem de um dia para o outro porque o efeito não é como um interruptor de electricidade, que se liga ou desliga. O efeito vai desaparecendo de forma suave e gradual. Quanto a aplicações nos lábios, o botox não é o produto que se utiliza para aumentar os lábios, portanto, esta é mais uma falsa crença.

E será que o botox pode viciar? Claro que não! A substância não é como uma droga que quem experimenta nunca mais a larga. Obviamente que o tratamento pode ser repetido por quem deseje manter os resultados, mas isso não é vício nem dependência. É, pelo contrário, uma necessidade igual à que sentimos sempre que precisamos de pintar o cabelo. Pintamos para ficarmos com uma cor mais favorecedora, para tapar as brancas, para ficarmos mais giras. Isso faz de nós viciadas em tintas do cabelo? Não! Pois quem se submete ao botox também não é por vício. O objetivo é sentir-se mais jovem e com um aspecto mais leve. Mas poderá o botox deixar-nos com um ar demasiado esticado, estranho ou exagerado? Sim, caso a dose aplicada seja exagerada. No entanto, as doses recomendadas por zona são extremamente seguras e não servem para paralisar os músculos, mas sim para os relaxar. Para além disso, o botox não é aplicado em todo o rosto, mas sim em zonas onde as rugas são mais concentradas, nomeadamente, na testa e nos pés de galinha. Desde que o médico que faça a aplicação seja um médico com experiência e devidamente habilitado, treinado e qualificado, não serão aplicadas doses que provoquem efeitos exagerados!

Mas para quê usar botox se há cremes com botox?

Na realidade, não há nenhum creme que substitua o efeito da aplicação direta de botox porque, na verdade, ao contrário do botox, não há nenhum creme que nos tire as rugas. Quanto muito, alguns cremes poderão ajudar a prevenir o envelhecimento.

E a aplicação? Será dolorosa?

Não. Atualmente, os tratamentos são realizados com agulhas extremamente finas e de forma muito rápida.

Então porque é que o botox tem má fama?

Porque as pessoas que o criticam, negativamente, nunca o experimentaram e, ainda, porque os meios de comunicação social gostam de utilizar alguns casos de figuras públicas como maus exemplos deste tipo de tratamentos, confundindo, por vezes, o botox com outro tipo de cirurgias e produtos.

  • Comentários

    Artigos relacionados