Carolina Deslandes: “Estou no caminho certo”

por , 22 Junho, 2018

No último ano, o sucesso de Carolina Deslandes é inegável. Para o concerto no Music Valley, do Rock in Rio-Lisboa, a jovem cantora promete uma atuação com músicas dos seus dois trabalhos discográficos e ainda um “momento inesquecível”.

POR: Xavier Pereira

CRISTINA – És cabeça de cartaz no dia de estreia do Music Valley. Como foi receber esse voto de confiança?

CAROLINA DESLANDES – Foi incrível! É muito gratificante sentir que as pessoas confiam cada vez mais no meu trabalho e que querem ouvir-me. Sinto que estou no caminho certo.

C. – O álbum Casa era muito recente quando foi anunciada a tua atuação. Sentiste pressão acrescida, para que fosse um sucesso?

C. D. – Não deixei que isso me afetasse. Fiz o exercício mental: “deste tudo de ti, deixa que aconteça”. Porque acho que a pressão, às vezes, tende a contaminar as coisas e não queria que isso acontecesse.

C. – O que podemos esperar do teu concerto, em termos de alinhamento?

C. D. – É um concerto que ilustra o meu percurso, começa no álbum anterior e vai crescendo até este. É o reflexo do meu caminho. Haverá músicas mais recentes e outras mais antigas.

C. – Estão previstos alguns convidados?

C. D. – Vou ter a Maro comigo, vamos criar um momento inesquecível. [No disco Casa, Maro interpreta Não Me Deixes com Carolina Deslandes.]

C. – De todo o cartaz, o que mais gostarias de ver?

C. D. – Bruno Mars!

C. – No mesmo dia que tu, toca o Diogo Piçarra, de quem és amiga. Não podendo assistir ao concerto dele, o que lhe dirias, antes de entrar em palco?

C. D. – “Rebenta com isso tudo!” (Risos)

C. – Com o Diogo e o Agir, fizeste uma música para o projeto sustentável do RiR. Como decorreu todo o trabalho?

C. D. – Foi muito bonito, é muito fácil. Somos todos amigos e por isso é mais fácil, conhecemos as capacidades uns dos outros e damos espaço para que o outro aconteça.

C. – Quem fez o quê?

C. D. – Fizemos todos tudo.

C. – O RiR é o festival das famílias. A tua família, adotada por milhares de portugueses, vai estar presente no teu concerto?

C. D. – A minha família ? mãe e irmãos ? sim. Os meus filhos, não. É muita gente, muita confusão e fico aflita enquanto estou a atuar! Prefiro trazê-los quando forem um bocadinho mais crescidos.

 

 

  • Comentários

    Artigos relacionados