Cinema: Os Filmes da Semana

por , 28 Março, 2018

O mais recente projeto de Steven Spielberg sobre o mundo da realidade virtual, um drama vencedor do Leão de Prata no Festival de Veneza de 2017 e um filme de animação baseado na obra de Beatrix Potter. Estas são as sugestões desta semana de Diogo Marques, colaborador de cinema da CRISTINA.

Por: Diogo Marques

 

“READY PLAYER ONE: JOGADOR 1”

Depois de no início deste ano, ter apresentado uma ode ao jornalismo com “The Post”, Steven Spielberg, o realizador do icónico “E.T- O Extraterrestre”, regressa ao cinema de ficção-científica com “Ready Player One – Jogador 1”.

Baseado no bestseller de Ernest Cline (que também assina o argumento), esta aventura decorre no ano de 2045, num mundo distópico assolado pela desintegração ambiental e a escassez de recursos. Tal como muitos outros jovens, Wade Watts (Tye Sheridan, “X-Men: Apocalipse”) procura abstrair-se da sua dura realidade através do OSASIS, um jogo de realidade virtual onde os limites são a sua própria imaginação. No entanto, quando morre James Halliday (Mark Rylance), o milionário criador do OASIS, fica nesse mundo paralelo um enigma por decifrar. Qual o prémio para quem descobrir a solução? A herança de uma imensa fortuna e o controlo total da sua empresa.

Assim, começa a aventura épica de Wade e dos amigos – apelidados de Top Cinco – num universo de descoberta, perigos constantes e muitas referências cinematográficas dos anos 80.

Baseado na obra homónima, descrita como uma odisseia pela cultura pop, este projecto de Spielberg conta não só com a participação de Tye Sheridan, Olivia Cooke (“Eu, o Earl e a Tal Miúda”), Ben Mendelsohn (“Rogue One:  Uma História de  Star  Wars”) e  T.J  Miller (“Deadpool”), como tem a particularidade de voltar a reunir equipa criativa com a qual o cineasta trabalhou em 2015 em “A Ponte dos Espiões”.

 

“CUSTÓDIA PARTILHADA”

Naquela que é a sua primeira longa-metragem, o francês Xavier Legrand explora o deterioramento de uma família, retratando uma situação comum da sociedade: o processo de divórcio de um casal.

Após anos de violência doméstica, Miriam e Antoine estão a prestes a concluir o processo que oficializa a sua separação. Apesar das suas incompatibilidades, os dois têm algo em comum: os filhos Joséphine, de 18 anos, e Julien, de apenas 11. Temendo pela segurança de Julien, Miriam pede a custódia total do filho. No entanto, devido ao historial violento entre casal, a juíza concede ao pai, Antoine, o direito a visita. Refém dos atritos dos seus progenitores, Julien procurará uma solução para evitar que o pior aconteça…

Este drama francês, escrito e realizado por Xavier Legrand (que em 2013, foi nomeado ao Óscar com a curta-metragem Avant que de tout perdre), venceu o Leão de Prata no Festival de Veneza de 2017.

 

“PETER RABIT”

A famosa história infantil imortalizada pela escritora Beatrix Potter, chega esta Páscoa aos cinemas. O seu protagonista? Peter Rabbit – um coelho com a voz do apresentador britânico James Corden.

De um lado está Peter, que acredita ter o direito de roubar os legumes que quiser do jardim mais próximo. Do outro lado está o Sr. McGregor (Domhnall Gleeson), dono do dito jardim, que acredita que se um coelho ataca as suas terras, então tem o direito de matá-los e comê-los.
A discórdia entre o coelho e o homem aumenta quando ambos passam a disputar a atenção de Bea, uma bondosa vizinha.

Esta animação dirigida por Will Gluck (“Annie”) conta ainda com as vozes das atrizes Daisy Ridley (“Star Wars: Episódio VIII: Os Últimos Jedi) e Margot Robbie (“Eu, Tonya”), e da cantora Sai.

  • Comentários

    Artigos relacionados