Cinema: Os Filmes da Semana

por , 9 Abril, 2018

 Um filme de terror inspirado em factos verídicos e protagonizado por Helen Mirren, uma comédia francesa sobre o homem que finge ser paraplégico para seduzir uma jovem cuidadora e ‘Soldado Milhões’, o filme dos portugueses Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão Costa. Estas são as sugestões desta semana de Diogo Marques, colaborador de cinema da CRISTINA.

Por: Diogo Marques

A MALDIÇÃO DA CASA WINCHESTER

Não é todos os dias que uma atriz vencedora de um Óscar protagoniza um filme de terror baseado em factos verídicos. Helen Mirren interpreta Sarah Winchester, uma mulher que após a morte do marido, é herdeira de metade das ações de uma empresa de armas e de uma enorme fortuna. No entanto, Sarah foi mais do que uma viúva abastada. Ela foi a arquiteta de um plano macabro: transformar uma casa de 8 quartos, na casa mais assombrada do mundo.

‘A Maldição da Casa Winchester’ mostra como a obsessão de uma mulher por espíritos vingativos, resultou numa mansão labiríntica construída de forma incessante – vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana – ao longo de décadas.

Trata-se de um edifício com 7 andares, 500 quartos com inscrições encriptadas, 47 lareiras (algumas que nunca poderão ser usadas) e mais de 10.000 janelas, nem todas com vista para o exterior. Um projeto que só terminou ao fim de 38 anos, com a morte da proprietária, e que é hoje uma atração turística.

ASSIM NÃO VAIS LONGE

Jocelyn é um homem de negócios de sucesso, egoísta e misógino… Um dia, na tentativa de seduzir uma jovem cuidadora, finge ser paraplégico. O problema surge quando a rapariga lhe apresenta Florence, a sua irmã, que está realmente numa cadeira de rodas. Preso na mentira que criou, Jocelyn, começa a apaixonar-se pela jovem e a perceber que, por vezes, as aparências e os preconceitos iludem.

‘Assim Não Vais Longe’ é uma divertida comédia francesa que procura atestar um olhar terno e justo sobre a temática da deficiência.

 

SOLDADO MILHÕES

Durante a 1ª Guerra Mundial, Portugal enviou para a Flandres mais de 75.000 soldados. Aníbal Augusto de Milhais, o português mais condecorado da época, foi um deles.

O homem natural de Valongo é, até hoje, o único militar da história nacional a ser premiado, em campo de batalha, com a Ordem Militar da Torre e Espada, a mais alta honra de Portugal e uma das mais antigas da Europa.

Os atores João Arrais e Miguel Borges partilham o papel do protagonista – um em jovem outro e adulto -, e fazem-se acompanhar por nomes como Tiago Teotónio Pereira, Ivo Canelas, Nuno Pardal, Lúcia Moniz e António Pedro Cerdeira.

No ano de celebração do centenário da Batalha de La Lys, os cineastas portugueses Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão Costa inspiram-se em factos reais para contar a história de um soldado que valia por milhões.

  • Comentários

    Artigos relacionados