Cinema: Os Filmes da Semana

por , 14 Maio, 2018

Um thriller de ação protagonizado por Joaquin Phoenix, um filme sobre o mais irreverente super-herói da Marvel e um documentário reflexivo sobre a atual crise humanitária, estas são as sugestões da semana de Diogo Marques, colaborador de cinema da CRISTINA.

Por: Diogo Marques

 

“NUNCA ESTIVESTE AQUI”

Joe (Joaquin Phoenix, “Maria Madalena”) é um veterano de guerra e ex-agente do FBI, responsável por encontrar raparigas desaparecidas.

Um dia, ao regressar a casa, recebe um novo caso: resgatar Nina (Ekaterina Samsonov, “Wonderstruck: O Museu das Maravilhas”), filha do senador Albert Votto (Alex Manette, “O Mordomo”). Para isso oferece-lhe uma avultada quantia. No entanto, a complexidade e o desenvolvimento desta missão de resgate despertam em Joe traumas antigos que podem provocar a sua morte.

Realizado pela inglesa Lynne Ramsay (“Temos de Falar sobre Kevin”), “Nunca Estiveste Aqui” ganhou os prémios de Melhor Argumento e Melhor Ator na 70ª edição do Festival de Cannes.

 

“DEADPOOL 2”

Depois do sucesso de bilheteiras de 2016, o ator Ryan Reynolds está de volta com uma sequela de “Deadpool, o mais cómico e desbocado herói do mundo Marvel.

Nesta nova aventura dirigida por David Leitch (“Atomic Blonde – Agente Especial”), Wade Wilson – o alter ego de Deadpool – é um chefe pasteleiro, desfigurado, que procura o significado da família e da amizade. Ao mesmo tempo, forma a X-Force, uma equipa de mutantes que lutará contra ninjas do Yakuza, cães agressivos e contra o maníaco Cable (Josh Brolin, “Vingadores: Guerra do Infinito”), um mutante que viaja no tempo.

O elenco conta ainda com nomes como Morena Baccarin, Brianna Hildebrand e Zazie Beetz, três atrizes conhecidas pelas suas personagens nas séries televisivas “Gotham” “Exorcista” e “Atlanta”, respetivamente

 

“HUMAN FLOW – REFUGIADOS”

O cinema é um espelho da realidade – é uma premissa que está bem patente no novo trabalho de Ai Weiwei. O conceituado artista chinês apresenta “Human Flow – Refugiados”, um documentário sobre a atual crise dos refugiados.

Num projeto de escala global, o realizador viaja por 23 países, como Afeganistão, França, Grécia, Alemanha, Iraque, Israel, Quénia e México. O objetivo foi narrar histórias de vida, de coragem e adaptação a uma crise que afeta mais de 65 milhões de pessoas que se viram obrigadas a abandonar as suas terras.

Uma obra que reflete o atual movimento de migração massiva e o seu impacto na humanidade.

  • Comentários

    Artigos relacionados