Descobrir Porto Santo

por , 18 Julho, 2018

Com mais de nove quilómetros de praia, Porto Santo é um dos destinos preferidos de viajantes de todo o mundo, e possui lugares únicos para descobrir.

Por: Margarida Menino Ferreira
Fotografia: Rui Valido

 

Porto Santo foi a primeira ilha do arquipélago da Madeira a ser habitada e, como tal, a sua história faz-se de mitos e lendas, que muitos tomam como certas. São poucos os habitantes da ilha e, por isso, a cada um cabe uma função. Há um posto de correios, uma farmácia, uma bomba de gasolina, uma repartição de finanças e um supermercado. Nada vem em duplicado, mas tudo chega para as necessidades dos portosantenses.

A ilha é circundada por pequenos ilhéus selvagens, nos quais nascem apenas os frutos e árvores cujas sementes foram levadas, no bico, pelas gaivotas. Não são habitados, a não ser pelas lapas e caranguejos que, mais tarde, fazem as delicias na nossa mesa, e escondem lendas e segredos que só os mais antigos sabem. O clima é ameno e, no verão, a água de Porto Santo atinge os 25 graus, fazendo as delícias dos mais friorentos. O dia acorda envergonhado, mas as nuvens vão-se dissipando à medida em que as horas passam.

 

A ilha da saúde

A areia de Porto Santo é uma das grandes atrações turísticas da ilha. Centenas de pessoas chegam à ilha anualmente com o objectivo de encontrar a areia com propriedades únicas que só existe aqui e numa localidade no México. O tratamento com as areias quentes é indicado para tratar doenças reumáticas e ortopédicas. Chama-se psamoterapia, e consiste em cobrir o corpo da pessoa com areia aquecida. A temperatura atinge os 43 graus no início do tratamento e, passados cerca de 30 minutos, ronda os 38 graus. O segredo desta areia está nas suas propriedades anti-inflamatórias, sendo que é carbonatada e rica em magnésio e estrôncio. É através de um ácido, o PH do nosso suor, que a areia se dissolve e liberta os minerais absorvidos pela pele. Além disso, a praia de Porto Santo, que tem nove quilómetros e meio de extensão, foi ainda abençoada com uma cama de argila que se esconde por debaixo da areia, mostrando-se apenas em pequenas formações mais elevadas.

O Baleira Talassa & Spa, no Complexo Vila Baleira, é um dos maiores centros de talassoterapia do país. Além da psamoterapia, existem várias massagens, corredor de marcha, banho turco e muitas outras opções que, através das propriedades da água do mar, ajudam a relaxar e a cuidar da saúde.

 

Confortar o estômago

Depois de longas caminhadas, entre os trilhos que sobem aos picos de Porto Santo, confortamos o estômago e a alma com a melhor iguaria da ilha – o Bolo do Caco. O pão de trigo foi inventado nesta ilha e surgiu devido às dificuldades económicas que lá se viviam. Era feito ao domingo, o dia da família, e guardado para o resto da semana. Ganhou este nome por ser cozido em cima de um caco de basalto, devido à escassez de lenha na ilha. Mas nem só de bolo do caco é feita a gastronomia da ilha. Há lapas, que nos transportam para o mar, há atum e milho frito, e há poncha para acompanhar. A última, aquece de tal forma que foi criada para que os pescadores suportassem o frio no mar. Tantos anos depois da sua criação, já há quem experimente novas formas de a fazer, no entanto a tradicional continua a ser “à pescador”, feita com mel e aguardante de cana, e sumo de limão. No Porto Santo, o Rei da Poncha, tem um nome: chama-se Nestor e é venezuelano. Está por terras lusitanas desde os 11 anos, e criou a famosa poncha de tangerina, feita com o citrino esmagado, açúcar, aguardante e mel de cana, e um pouco de maracujá, que ajuda a cortar o doce da tangerina.

 

Onde ficar

Para descansar das caminhadas e aventuras, escolhemos o Vila Baleira Resort. O hotel familiar está situado na primeira linha de praia. Possui uma pequena horta, onde se cultivam alguns dos alimentos servidos nos restaurantes do hotel. O Chef Manuel Santos prepara todas as refeições com atenção ao que de melhor a ilha tem. Atum, lapas, bolo do caco, milho frito, e tudo mais, mas não ignora o jeito para a comida italiana, das melhores que comi.

Todos os anos, chegam ao Vila Baleira Resort centenas de dinamarqueses, portugueses, italianos e muitos outros viajantes oriundos de todo o mundo. Alguns repetem o destino na procura de uma boa comida, uma boa praia, animação, segurança e conforto.

Porto Santo roteiro (2) Porto Santo roteiro (1) Porto Santo roteiro (3) Porto Santo roteiro (4) Porto Santo roteiro (14) Porto Santo roteiro (13) Porto Santo roteiro (11) Porto Santo roteiro (10) Porto Santo roteiro (9) Porto Santo roteiro (8) Porto Santo roteiro (7) Porto Santo roteiro (6) C:DCIM100GOPROGOPR0048.GPR
<
>

 


Leia o artigo completo na edição deste mês nas bancas
ou na app CRISTINA M (IOS OU ANDROID)

  • Comentários

    Artigos relacionados