Dr. Hugo Madeira | Ir ao dentista não é fácil

por , 26 Junho, 2018

Já ouviram alguém dizer, por exemplo, “Adoro ir ao médico!” ou “Adoro hospitais!”?

POR Hugo Madeira

Improvável. Uma consulta médica não significa necessariamente que exista um problema, mas também não costuma ser um evento entusiasmante e animador; significa, sim, entre muitas outras coisas, uma invasão da intimidade – física, através da examinação, e/ou psicológica, através do questionário clínico –, algo que traz desconforto a muitos de nós e pode mesmo ser o fator impeditivo de uma ida ao médico. Por esta razão, e outras, é fundamental que seja criada uma boa relação entre o paciente e o médico, assente, sobretudo, na confiança. Mas, como se diz por aí, “a confiança não se impõe, conquista-se”, e um dos maiores desafios para um profissional de saúde, como é o meu caso enquanto médico-dentista, é a criação desta relação de confiança, principalmente com os novos pacientes: como pedir a alguém, que não me conhece enquanto profissional, que confie em mim, que me confie a sua saúde e bem-estar? Na minha clínica valorizamos todos os pacientes desde que entram em contacto connosco, para fazer a sua marcação; esse gesto tão simples é, só por si, um voto de confiança no nosso trabalho, pois entre tantas clínicas o paciente escolheu a nossa, para fazer a sua consulta.

 


Leia o artigo completo na edição deste mês nas bancas
ou na app CRISTINA M (IOS OU ANDROID)

  • Comentários

    Artigos relacionados