Dr. Hugo Madeira | Sorrir é um superpoder

por , 18 Agosto, 2018

A cada vez que sorrimos, estamos a controlar os efeitos de hormonas como o cortisol ou a adrenalina, reduzindo os níveis de stress e ansiedade, ao mesmo tempo que contribuímos para um aumento de produção de endorfinas, a substância produzida no cérebro, a qual promove o bom humor.

Por: Hugo Madeira (médico dentista)

No momento do nosso nascimento, é que, em primeiro lugar, choremos. É bom sinal quando um bebé chora, e quanto mais forte o choro, melhor. Mas sabia que, ainda dentro da barriga da mãe, antes de aprendermos a chorar, aprendemos a sorrir? É verdade; através das atuais ecografias 3D, é possível ver bebés, ainda em desenvolvimento no útero, com expressões faciais que se assemelham àquilo a que chamamos sorriso. Sorrir faz parte da condição humana e é um ato transversal a todas as culturas, em todos os cantos do mundo. Não é incrível pensar que estamos todos ligados através de uma coisa tão simples? Sorrir pode mesmo ser um verdadeiro remédio, segundo alguns estudos. A cada vez que sorrimos, estamos a controlar os efeitos de hormonas como o cortisol ou a adrenalina, reduzindo os níveis de stress e ansiedade, ao mesmo tempo que contribuímos para um aumento de produção de endorfinas, a substância produzida no cérebro, a qual promove o bom humor. Por isso é que, quando rimos e sorrimos, temos sensações de relaxamento e bem-estar, não só mentalmente mas, muitas vezes, até a nível físico. Na minha clínica, quando devolvemos o sorriso a pessoas que não sorriem livremente há anos, ouvimos muitas vezes comentários como “até me sinto mais leve” ou “que sensação de alívio”. São reações normais de quem, ao sorrir pela primeira vez em muito tempo, é invadido por sensações positivas que substituem a tensão e o desconforto que sentiam.


Leia o artigo completo na edição deste mês nas bancas
ou na app CRISTINA M (IOS OU ANDROID)

  • Comentários

    Artigos relacionados