Drª Luísa Magalhães | Otoplastia VS Earfold

por , 28 Junho, 2018

As orelhas proeminentes, vulgarmente denominadas por “orelhas de abano”, são uma deformidade congénita bastante comum, afetando cerca de 2% a 5% da população mundial.

Por Luísa Magalhães Ramos

Não representam qualquer problema de saúde mas podem, em alguns casos, ter um impacto psicológico considerável na vida de uma pessoa, principalmente em crianças eadolescentes. Por isso, muitos pais decidem realizar a correção das “orelhas de abano” dos seus filhos em idade muito tenra, de forma a evitar bullying ou isolamento social, os quais podem causar traumas que permanecem até à idade adulta. Embora a idade considerada ideal para corrigir as “orelhas de abano” seja aquela a partir dos 6/7 anos, altura em que ocorre o desenvolvimento completo do pavilhão auricular, a correção é também feita em adolescentes ou mesmo em adultos.

Existem tratamentos cirúrgicos (otoplastia cirúrgica convencional) e não cirúrgicos (otoplastia Earfold) para corrigir o ângulo entre a orelha e a cabeça e criar as unidades anatómicas de uma orelha “normal”.

A otoplastia cirúrgica convencional consiste num procedimento cirúrgico, efetuado sob anestesia local (com ou sem sedação), em que, através de um corte posterior na orelha, é realizada a modelagem da cartilagem e aproximação relativamente à cabeça.

 


Leia o artigo completo na edição deste mês, na revista CRISTINA nas bancas ou na app CRISTINA M.

  • Comentários

    Artigos relacionados