Em 2017

por , 29 Dezembro, 2017

A época é de balanços. De repente, o ano está a chegar ao fim. O tempo passa a voar, já se sabe, mas há momentos que nos marcam para sempre. Aqui, estão alguns que ficaram gravados na memória da equipa da CRISTINA. 

O relançamento da CRISTINA fica marcado pela entrevista que todos queriam ler. Manuel Luís Goucha fez as perguntas difíceis a Cristina Ferreira. O amor, o trabalho e a responsabilidade de, a partir daquele momento, liderar a equipa da revista a que deu nome. A primeira edição esgotou em pouco tempo. 

O momento em que Cristina Ferreira assumiu a liderança da CRISTINA foi comemorado com mais um importante passo: a app CRISTINA foi lançada e ficou disponível para 55 milhões de televisões por todo o mundo. 

A edição de maio trouxe um testemunho impressionante. Judite Sousa disse ter pressentido a morte do filho e que nunca saberá as circunstâncias em que o acidente, realmente, aconteceu. A entrevista franca revelou uma Judite que, todos os dias, se tenta reconstruir, depois do maior golpe que uma mãe por ter. 

Susana Chaby Lara, Kateryna Mishna, Bruno Rosa e Ricardo Lérias foram os protagonistas de uma das capas mais faladas de sempre da revista CRISTINA. Dois casais, duas capas, dois beijos, a mesma pergunta: “isto choca-o?” A discussão durou semanas e serviu para provar que o preconceito ainda existe, numa campanha que, mais tarde viria a ser considerada como uma das 10 melhores para a Meios&Publicidade. No final, a mesma conclusão: amor é amor. 

Em agosto, as temperaturas subiram numa edição dedicada a vários temas de sexo, mas não só. A produção que Fernando Pimenta protagonizou nas páginas da CRISTINA também fez subir os termómetros. O corpo escultural do canoísta ficou registado numa sessão fotográfica ousada em que o atleta medalhado se destacou como um verdadeiro modelo. 

Uma das figuras mais controversas do mundo da televisão aceitou o desafio da CRISTINA para protagonizar uma sessão fotográfica em que o glamour foi evidente. Manuel Moura Guedes falou sem tabus do seu afastamento dos ecrans, das mensagens que continua a receber e de como é a sua vida, aos 62 anos. 

Num momento difícil para a imprensa escrita em Portugal, a CRISTINA tem provado que é possível inovar. Foi eleita pela Meios&Publicidade como a melhor revista feminina do país. Um prémio que valoriza toda a equipa que, na noite da entrega do galardão, subiu ao palco para o celebrar como tinha de ser: todos juntos. 

A edição de outubro trouxe, de novo a polémica, com uma série de histórias que provaram que o racismo ainda existe em Portugal. “Meteram-me na rua por namorar com um preto” revelou-se um testemunho impressionante que comoveu a equipa e os leitores. 

Em novembro, nova surpresa, desta vez, com uma edição que tinha quatro capas diferentes. Ljubomir Stanisic entrevistado pela mulher, Virgul entrevistado por Cristina Ferreira, Alexandra Lencastre entrevistada por Manuel Luís Goucha e uma última que foi a mais comentada: Lili Caneças numa produção de grande qualidade ao lado do modelo internacional Michael Heverly. A diferença de idades entre os dois protagonistas foi suficiente para verdadeiros ataques de ódio nas redes sociais. 

Para o mês do Natal, a CRISTINA deu um presente aos seus leitores. Pedro Teixeira decidiu abrir o coração numa conversa franca tida com a amiga Cristina Ferreira. O início da carreira e todos os desafios que lhe têm vindo a ser colocados na TVI foram um dos assuntos, mas não só. O fim da relação com Cláudia Vieira e a atual relação com Sara Matos foram dos pontos mais sensíveis da entrevista que só ficou completa com a emoção evidente quando Pedro falou sobre a filha Maria. Um testemunho que comoveu os portugueses. 

Neste final de 2017, e depois deste balanço, garantimos-lhe: a CRISTINA é, mesmo, a revista onde tudo acontece. Por isso, pepare-se para o que aí vem! Garantimos que vai continuar a ser surpreendente. 

  • Comentários

    Artigos relacionados