Experiência | Fui almoçar ao Jamie’s Italian 

por , 28 Março, 2018

O mais recente restaurante italiano do Príncipe Real, no coração de Lisboa, tem a assinatura do conceituado chef britânico Jamie Oliver. Eu já experimentei e, agora, conto-lhe tudo.

O espaço é amplo e, ao mesmo tempo, acolhedor. As mesas redondas convidam ao convívio familiar ou entre amigos.

Quem passa, espreita, só pela decoração. Depois, repara no letreiro e percebe do que se trata. Este é o primeiro e, até agora, único restaurante de Jamie Oliver em Portugal. O mediático chef britânico juntou a capital portuguesa à lista de mais de 60 lugares que já contam com um Jamie’s Italian. Aqui, os sabores mediterrâneos são reis e, por isso, tratados com total reverência. 

Entramos. Temos um casal de estrangeiros à nossa frente. Não marcaram mesa, mas estão com sorte, ainda há lugares disponíveis. O espaço é amplo e, ao mesmo tempo, acolhedor. As mesas redondas convidam ao convívio familiar ou entre amigos. Somos encaminhados para o andar de cima. Passamos por uma máquina onde são feitas todas as massas utilizadas na confeção das receitas. Independentemente do formato, é ali que são feitas.

Já sentados, olhamos atentamente o menu. As opções são múltiplas. Das bebidas, às sobremesas, passando pelas entradas e pelos pratos principais, tudo nos faz viajar. Começamos por pedir um aperitivo. Na lista de opções, o Prosecco é uma constante. Porque será? Neste caso, o elixir italiano é-me servido com um mix de Aperol e soda. São sabores aos quais estou pouco habituado, mas que não me caem mal. Chega, entretanto, à mesa a entrada pedida: Artisani Bread Basket. Um mini-pão que honra o costume português, ao mesmo tempo que nos leva até à Toscana. 

Em abono da verdade é preciso que se saiba: lasanha é capaz de ser o meu prato preferido e esta tem entrada direta para o meu top três. A carne que a compõem desfaz-se na boca. Estou no céu!

A tarefa de escolher um prato principal é árdua. Há pizzas, carnes, saladas e pastas. Claro que há pastas! Neste campo, a rainha é a lasanha. Fotografámos o menu para ter a certeza de que não nos esquecíamos de nenhum detalhe, ora cá vai: Lasanha de ragù de rabo de boi, preparado em 12 horas de cozedura lenta com vinho tinto, distribuído por camadas de pasta fresca, béchamel, mozzarella & parmesão. Há dúvidas? Não! A escolha está feita. Para trás ficam opções como a pizza Gennaro’s Spicy Sausage ou as costeletas de borrego grelhadas. (Havemos de voltar.)

A espera é razoável e o Prosecco ainda dura, pelo que não há problema. Quando chega, sou advertido para a temperatura do prato. Saiu do forno há muito pouco tempo, dá para notar. Apesar do aviso, arrisco tudo e… queimo a língua! Ultrapassada essa questão e depois da espera necessária, provo a lasanha. Sou conquistado à primeira garfada. Em abono da verdade é preciso que se saiba: lasanha é capaz de ser o meu prato preferido e esta tem entrada direta para o meu top três. A carne que a compõem desfaz-se na boca. Estou no céu! Se ao início achei a dose pequena, no final, tenho perfeita consciência de a quantidade ser a certa.

Venha de lá esse menu para se escolher a sobremesa. Neste campo, apesar de existir uma opção que dá pelo nome de “Epic Chocolate Brownie”, opto pelo tiramisù, ou não estivesse numa viagem pelos sabores mais tradicionais italianos. A escolha não desilude. Este tiramisù vem com raspas de chocolate e laranja. Primeiro estranha-se, depois entranha-se e eu fiz questão de o comer todo. (A dose é bem servida!) Fiquei muito curioso com o dito brownie que, da próxima, não me há de escapar. 

Feitas as contas, todo o menu é feito de opções em conta. O preço médio por pessoa ronda os €25 e, analisada toda a experiência, não é nada que se possa considerar caro. A equipa de atendimento ao público é muito simpática e solicita. Conhecem bem o menu e todos os segredos que esconde. Posto isto, é certo que hei de voltar. Aquelas costoletas de borrego e o brownie não me saem da cabeça. 

Fotografias: Jamie’s Italian
  • Comentários

    Artigos relacionados