Mudar de religião por amor

por , 17 Fevereiro, 2018

Tiago Nunes deixou de ser Testemunha de Jeová quando percebeu que não queria ser batizado. Foi só depois de ter casado que aceitou o batismo, mas para se converter à Igreja Católica. Acredita que foi Deus quem colocou a mulher no seu caminho. Afinal, cresceu a olhar para os católicos como “inimigos”.

Por: Paula Freitas Ferreira

Tiago Nunes e Ana Lucas Castro não podiam ser mais diferentes. “Eu sou benfiquista, ela é do Sporting; eu sou de esquerda, ela é de direita”, conta Tiago, Testemunha de Jeová até aos 16 anos e batizado pela Igreja Católica há três. O casal começou a namorar um ano depois de se conhecer, em 2008, e já durante o namoro as discussões sobre política, futebol ou religião animavam as conversas entre ambos. “Sempre nos respeitámos nas nossas diferenças, mas quando começámos a namorar e pensámos em casar, o assunto da religião tornou-se mais sério”, explica a advogada de 34 anos. “Pus logo tudo em pratos limpos: disse-lhe que não tinha de se converter, mas que teria de existir disponibilidade para conhecer aquilo em que eu acreditava. Se ele não aceitasse, iria cada um à sua vida”, revela. Não era um ultimato, mas sim uma certeza: “Eu sabia que, se não existisse essa abertura da parte do Tiago, a nossa relação seria muito difícil”.

Leia tudo na edição de Janeiro, disponível na app CRISTINA M.

  • Comentários

    Artigos relacionados