A música esteve Alive e a CRISTINA também!

por , 9 Julho, 2017

Entre quinta-feira e sábado, o que vimos no Passeio Marítimo de Algés foram artistas rendidos à força do público português e à cidade de Lisboa, assim como uma multidão feliz a cada novo acorde. A equipa da CRISTINA esteve por lá nos três dias e agora dizemos-lhe o que mais gostámos no evento que decorreu este fim-de-semana.

por Xavier Pereira

A festa prometeu e cumpriu. Ao todo foram 165 mil pessoas, divididas por três dias e horas a fio de música para todos os gostos. O primeiro dia do NOS Alive pode resumir-se à pop contagiante de The Weeknd que fez dançar muitos milhares de pessoas com uma set list feita de hit atrás de hit. Não falhou “I Feel It Coming”, nem “Often”, numa atuação que arrancou com “Starboy”. E que ninguém duvide que Abel Tesfaye é o verdadeiro rapaz-estrela. Com as doses certas de apelos, não deixou ninguém indiferente, mesmo aqueles mais descontentes com a hora tardia do concerto, que começou só perto da uma da manhã.

Mas da noite de quinta-feira é obrigatório falar do concerto dos The XX. Confessaram-se apaixonados pela capital portuguesa e que garantiram mais uns quantos apaixonados pela sua música, certamente. É que se ainda havia quem não conhecesse a banda, terá ficado rendido. A emoção esteve lá toda nos momentos certos, numa sequência de músicas que alternou entre o momento perfeito para o beijo apaixonado ou o passo de dança partilhado. Para casais ou grupos de amigos, a noite teve naquele concerto a melhor banda sonora. Desde 2010, os The XX têm feito de Lisboa uma paragem obrigatória e o público reagiu da melhor maneira, retribuindo todo o amor desde os primeiros acordes de “Intro” até ao forte aplauso no final de “Angels”.

Já na sexta-feira, a música foi outra. O tempo estava mais chuvoso e pedia ritmos mais acelerados, nada que não estivesse pensado. The Kills foram o ingrediente perfeito para aquecer o ambiente para o que viria a seguir. Os Foo Fighters trouxeram todos os sucessos que ao longo dos anos lhes garantem uma verdadeira legião de fãs que não faltou à chamada. Estavam lá muitos e a plateia do palco NOS incendiou-se durante todo o concerto, mesmo depois dos discursos mais filosóficos de Dave Grohl. Um dos momentos especiais foi quando Alisson Mosshart, dos The Kills, regressou ao palco para cantar um dos temas do novo álbum dos Foo Fighters.

Neste dia, viveu-se um momento especial no Palco Comédia. A primeira vez em que Filomena Cautela se apresentou num espetáculo de stand up. Desde logo, a apresentadora da RTP anunciou que aquela seria também a última vez que faria algo semelhante, dada a ansiedade. Certo é que arrancou umas quantas gargalhadas e muitos aplausos da plateia que encheu o espaço. Cautela foi também a responsável por ter levado Rosinha ou Ágata até ao festival.

Chegamos a sábado com uma certeza: os Depeche Mode sabem como garantir uma grande espetáculo que agrade os fãs que há décadas os acompanham. Para os mais novos, a música foi outra: Kodaline e Imagine Dragons. Tiveram milhares de pessoas a vibrar com eles. Nota para os portugueses The Black Mamba que tiveram o melhor arranque do dia no palco NOS.

O festival fez-se ainda com um concerto cheio de ritmo de Batida, com uma atuação de alt-J que pedia uma hora mais tardia e com o melhor encerramento a ser feito por Peaches.

Esta foi a edição do NOS Alive que esgotou mais cedo, garantindo uma lotação diária de 55 mil pessoas. A Everything Is New, promotora do evento, já anunciou as datas em que a música volta ao Passeio Marítimo de Algés no próximo ano. Será a 12, 13 e 14 de julho naquela que será a décima segunda edição do certame. Uma coisa é certa, tal como este ano, a CRISTINA vai estar lá.

Fotografias retiradas da página de Facebook NOS Alive
  • Comentários

    Artigos relacionados