Nutrição | Bacalhau, o ingrediente-rei do Natal

por , 12 Dezembro, 2018

Novo ano. Novos políticos. Novas equipas. Novos restaurantes. Novos produtos. Novas coleções. Novos lugares. Novas caras. Novos pratos. Tudo o que se antecipa como novo fascina-nos. O marketing sabe isso e usa e abusa da técnica para, nesta era da inovação, nos cativar e despoletar em nós interesse e curiosidade.

Por Iara Rodrigues

(…)O Natal é um exemplo de uma tradição que nos oferece tudo isto: as memórias, os cheiros, as músicas, as decorações, as comidas e todos os rituais que lhe são inerentes. No entanto, vamos personalizando e adaptando cada Natal à pessoa que somos hoje, às circunstâncias em que vivemos e às nossas pessoas – se nos casámos ou começámos a dividir a nossa vida com alguém, o nosso Natal transforma-se e passa a ser vivido a dois, com novas famílias; se nascem filhos, moldamos alguns dos nossos hábitos, para lhes perpetuar as boas memórias etc.

Uma das principais tradições do Natal é o bacalhau à mesa. Diz a cultura popular que existem “mil maneiras” de confecionar este peixe, e talvez seja verdade! O bacalhau é também, por si só, uma tradição portuguesa que todos vemos como parte da nossa identidade, memória e nacionalidade. No outro dia, estava a conversar com uma amiga, que acabou de fazer um estudo com portugueses espalhados pelo mundo, e ela descobriu um denominador comum nas suas práticas: o consumo de bacalhau. Este peixe representa, para eles, uma forma de se sentirem em casa quando estão longe mas, também, um cartão de visita que gostam de mostrar aos novos amigos estrangeiros, ou aos filhos que nascem longe de Portugal. Na realidade, o que ela percebeu é que para todos eles o bacalhau significa – tanto Portugal, no seu todo –, como o Natal em Portugal.


Leia o artigo completo na revista CRISTINA nas bancas
ou na app CRISTINA M.

  • Comentários

    Artigos relacionados