Pergunte ao Dr. Quintino

por , 19 Dezembro, 2017

Escreva ao Dr. Quintino. Ele responde!

Em primeiro lugar, quero dizer-lhe que o admiro muito e é sempre com muito gosto que o escuto e que o leio. Preciso de lhe apresentar duas questões relativamente aos meus filhos e aos presentes de natal. Primeiro, gostava de saber se o que dou a um deve ser obrigatoriamente do mesmo tamanho e valor em dinheiro do que o que dou ao outro. Se fizer alguma diferença poderá parecer que gosto mais de um que do outro? E também gostaria de lhe perguntar se devo guardar alguns dos presentes/brinquedos e dar-lhos mais tarde. É que todos os anos me irrito com a confusão que eles fazem, mexendo em tudo e não brincando com nada. Muito, muito obrigada: as suas palavras são sempre muito orientadoras para a minha forma de os educar. - Rosa Maria

 

Minha querida Rosa Maria. Muito pertinentes, as suas questões. Quase sempre o que vejo os pais fazerem, em relação a estes dois assuntos, é bem diferente daquilo que eu penso ser a pedagogia mais útil, para o desenvolvimento das nossas crianças. Em relação ao tipo de presente a dar a cada um, gostaria de lhe dizer duas coisas. O que se oferece a cada pessoa é para aquela pessoa. E como as personalidades são sempre diferentes, mesmo que muito parecidas, se escutarmos e observarmos com atenção os nossos filhos, com relativa facilidade perceberemos que os seus interesses são diferentes. Por isso mesmo, o que lhes oferecemos deve ser também diferente. - Dr. Quintino

Pode escrever ao Dr. Quintino através do endereço de e-mail redacao@revistacristina.com

Leia a crónica completa na edição de setembro também disponível na versão digital
(IOS ou ANDROID).

  • Comentários

    Artigos relacionados