Porque um estágio pode mudar tudo

por , 26 Setembro, 2017

Na edição deste mês da revista CRISTINA damos-lhe a conhecer o percurso de quatro mulheres que, hoje, têm carreiras cada vez mais sólidas e que começara, precisamente, num estágio. Agora, é tempo de olharmos para as dicas sobre como conseguir um bom estágio e destacar-se entre os colegas. 

Por: Xavier Pereira

Como fazer um bom estágio?

Marlene Vieira, Gestora de Recursos Humanos na DRIVU, diz que o mais importante para que o estagiário consiga destacar-se é perceber como as outras áreas da empresa funcionam e de que maneira influenciam aquela onde se é inserido. Diz que é preciso pensar a firma como um todo e que muitas vezes o que acontece é o jovem focar-se apenas no seu departamento. Depois, refere a importância da pro-atividade: não ter medo de fazer sugestões e estar disponível. Por fim, a técnica diz que a pontualidade e a assiduidade são obrigatórias, assim como o sentido de responsabilidade e de compromisso, que tem sempre de existir.

O que diz a lei?

A legislação que vigora os estágios indica: aquele que é feito em termos curriculares não tem qualquer obrigação para a empresa, desde que não ultrapasse os três meses de duração. Aquele que é considerado extra-curricular, com mais de três meses de duração, obriga a empresa a pagar um valor ao estagiário. Já o profissional, envolve mais requisitos legais. É pago, não tem margem de negociação, só pode durar até nove meses e pressupõe, em todos os casos, a sua colocação na empresa, o que nem sempre acontece.

O que é que as empresas procuram?

A Gestora de Recursos Humanos, Marlene Vieira, diz que as empresas desejam encontrar, sobretudo, “potencial de desenvolvimento”. Nas palavras da especialista, as firmas querem “estagiários que estão à procura de mais experiência, para se projetar no mercado de trabalho”. A técnica alerta para o facto de haver alguns estagiários predispostos a cumprir apenas as tarefas atribuídas e a não mostrar o seu verdadeiro valor. Afirma que há outros que querem aprender, e alguns não pretendem ficar na empresa. “O objetivo é que os estagiários apoiem o sucesso da empresa enquanto aprendem. Para isso é importante que se olhe para o perfil do estagiário e se adeqúem a ele as funções. Na DRIVU, por exemplo, definimos os termos do estágio em função do jovem que temos.

 

Leia a matéria completa na edição de setembro nas bancas ou na app (IOS,ANDROID)

  • Comentários

    Artigos relacionados