Safari no Quénia: a experiência de uma vida

por , 24 Novembro, 2017

Fazer um safari no Quénia é uma experiência única na vida e já há muito que andava a sonhar com isso. A diversidade da vida animal avista-se mal se sai do aeroporto. Zebras na berma da estrada. A excitação é total e a expetativa aumenta.

Por: Catarina Duarte

Levar: roupa fresca e confortável, porque vai ficar cheio de pó; um casaco para aguentar a brisa matinal; repelente acima de 40% DEET; uma máquina fotográfica com uma boa zoom, porque, muitas vezes, os animais vão estar longe; um chapéu ou boné, para se proteger do sol, pois mesmo andando sempre dentro de uma carrinha ou de um jeep, o tejadilho vai estar aberto, para se ver melhor os animais e, como tal, ficará exposto ao sol.

Prepare-se para muitas horas de viagem, na maioria das vezes em estradas esburacadas.

Abra a mente, porque irá encontrar uma realidade certamente diferente da sua. As ruas fora das reservas naturais têm muito lixo, a maioria do povo é pobre, irá ver muitas crianças na rua, mas, no meio de tudo isto, são afáveis e estão sempre com um sorriso no rosto.

Palavras fundamentais: “Jambo” (Olá); “Karibu” (bem-vindo); “Hakuna Matata” (sem problemas) e “Asante” (obrigado/a).

 A agência de viagens Freemindtravel associou-se a alguns operadores turísticos locais e já tem, disponíveis, pacotes para quem quiser realizar um safari no Quénia ou na Tanzânia. Tudo feito à medida e personalizado, com preços a partir de 800 euros (sem avião).

Leia a reportagem completa na edição deste mês nas bancas ou na app CRISTINA M (IOS ou ANDROID).

  • Comentários

    Artigos relacionados