SEA: “Hão de vir por aí mais surpresas”

por , 27 Agosto, 2018

É uma das youtubers mais bem-sucedidas. Do canal e do Instagram, chegou à música. Depois de Player 2, diz que podemos esperar novos temas e, quem sabe, um disco. Fique a conhecer melhor este “unicórnio feliz” que diz já ter tido o cabelo de quase todas as cores.

Por: Xavier Pereira

CRISTINA – Um canal de YouTube (ou dois, vá), uma conta no Instagram, um livro e uma música. Tudo sinónimo de muito sucesso. O que se segue?

SEA –  O céu é o limite! Espero continuar a inspirar positivamente todos os que me seguem e o foco está em terminar e editar o meu primeiro disco a solo que já está a ser trabalhado há alguns meses.

 

CRISTINA – És seguida por milhares de crianças e jovens. No teu livro, abordas a temática do bullying. Quais foram as reações?

SEA –  Foram absolutamente incríveis, mais até do que esperava, devo confessar! Houve muitas pessoas que me contactaram e me fizeram ouvir as suas próprias histórias. De repente, a Seafam, que é a minha forma de me referir à família dos meus fãs, uniu-se em torno de um principio comum, ou seja, contra o bullying, para se ajudarem uns aos outros. Para além dos meus fãs, também houve muitos pais e muitos professores que me fizeram chegar mensagens que davam conta de que parecia que se tinha aberto uma linha direta de comunicação com os miúdos que eram vitimas de bullying e que agora se queixavam, o que – só por si – já me faz sentir realizada e faz com que tenha atingido o objetivo principal.

 

CRISTINA – Sentes que o teu livro ajudou alguns dos teus seguidores?

SEA – Sabes que acredito mesmo que sim! Mesmo que não tenha servido para mais nada, pelo menos, serviu para abordar o tema e abriu um canal de comunicação e de liberdade para falar deste assunto o que, para mim, é já a principal forma de lidar com o bullying, falar sobre ele. Na grande maioria das vezes, as pessoas que são vitimas, têm vergonha ou medo de falar e de confessar que sofrem. Assim, acredito – e espero mesmo – ter sido uma ajuda para que possam ter sentido que não eram os únicos e que se sentissem mais confortáveis para falarem com os pais, os professores, os irmãos ou os amigos, enfim, alguém que os pudesse ajudar!

 

CRISTINA – Há alguma história que te tenha comovido?

SEA – Todas elas, confesso. Quer me tenham chegado através de mensagens da Seafam, de pais ou de professores. Eu sou abençoada por sentir que tenho impacto na vida dos meus fãs, quer pelo livro, pelos vídeos ou mesmo pela música.

 

CRISTINA – Manténs um contacto muito próximo com eles. Qual é a pergunta que mais te fazem?

SEA – Curiosamente, no início, falavam-me muito sobre bullying e, talvez por isso, tenha decidido escrever o livro. Depois, muitas vezes, mandam-me mensagens sobre como abordar, com os pais, diversos temas e também sobre como ajudar colegas e amigos que eram vítimas de violência na escola.

CRISTINA – E o que mais te pedem?

SEA – Para dominar o mundo! (Risos) É uma espécie de grito de tribo da Seafam. Brincamos e dizemos “Seafam, let’s rule the world”. Isto pode parecer brincadeira, mas, na verdade, encerra um conceito sobre passar mensagens positivas de vida.

 

CRISTINA – O teu visual é algo excêntrico, sendo que já tiveste o cabelo de diferentes cores. Há algo que ainda queiras experimentar?

SEA – Já tive o cabelo de quase todas as cores, se calhar só me falta mesmo experimentar ter todas as cores do arco-íris ao mesmo tempo. (Risos) Nunca se sabe!

 

CRISTINA – Lançaste uma música, Player 2. O que podemos esperar, nesse campo? Há disco no horizonte?

SEA – A música sempre, desde que me lembro, faz parte da minha vida. Normalmente, limitava-me a ser consumidora, até porque, quando era garota, fiz um casting para o coro da escola e a professor disse-me que eu jamais poderia cantar, nem mesmo no chuveiro. (Risos) De qualquer forma, sempre amei cantar e, à media que ia crescendo, resolvi que ia arriscar. (Risos) Esqueci-me daquele conselho, continuei a dar asas à minha paixão e sempre cantei. Tive uma banda – os Lionskin – da qual era vocalista, e comecei a receber outras críticas bem mais positivas. (Risos) Graças a Deus! Entretanto, surgiu a oportunidade de uma parceria com os Karetus e, assim, nasceu o primeiro de muitos temas a solo, o Player 2, que está a correr muito bem. Claro que hão de vir por aí mais surpresas, mais temas, novas canções e um disco muito especial – mesmo muito especial! – mas ainda é cedo para falar no assunto… (Risos)

 

CRISTINA – Que sonhos tens?

SEA – Na verdade, são sonhos bem básicos e diria, até, um pouco pirosos. Um dos meus maiores sonhos é que as pessoas acreditem em si mesmas e que acreditem que podem conquistar os seus objetivos e realizar os seus sonhos. Imagina só o que poderíamos fazer se todos, sem exceção, tivéssemos fé em nós mesmos e acreditássemos que era possível realizar os nossos sonhos. Era incrível! Claro que, a título pessoal, sonho em continuar a fazer o que amo: continuara a ter um canal privilegiado de comunicação com a Seafam e poder continuar a cantar a minha música e a ser feliz!

 

CRISTINA – És um unicórnio feliz?

SEA – Sempre! Especialmente porque tenho a melhor família do mundo, a minha Seafam!

 

  • Comentários

    Artigos relacionados