Marielle – um mês depois

por , 8 Abril, 2018

Marielle Francisco da Silva, 38 anos de idade, morreu há um mês. O Brasil vive dias conturbados, a violência não pára, e importa não esquecer esta vereadora da cidade do Rio de Janeiro, ativista dos direitos humanos negra, bissexual. A sua morte não pode ter sido em vão.

Filiada no Partido Socialismo e Liberdade, Marielle era socióloga de formação. Tinha por hábito ser frontal nas suas opiniões e isso valeu-lhe três tiros na cabeça e um no pescoço, na noite de 14 de março deste ano. As autoridades classificaram o assassinato como uma execução. A morte de Marielle criou uma onda internacional de indignação e, nas cidades de Lisboa e Porto, fizeram-se manifestações de protesto em frente ao consulado brasileiro, em Portugal, pedindo justiça, reforçando as causas que eram particularmente importantes para Marielle: os menos favorecidos,: a comunidade gay, as mulheres, a exigência da retirada de Michel Temer, presidente brasileiro, do poder.

Um mês depois, na CRISTINA, voltamos a dizer: Presente.

  • Comentários

    Artigos relacionados