Chegámos a Varsóvia!

por , 23 Outubro, 2018

A convite do Turismo da Polónia, a revista CRISTINA vai passar os próximos dias a conhecer as cidades de Varsóvia e Cracóvia. Este é o ano em que se celebra o centenário da Independência, datado de 11 de novembro de 1918, e é neste ambiente de celebração que descobrimos estas duas cidades. Vamos mostrar-lhe tudo têm para oferecer, incluindo a gastronomia. Se está a pensar aventurar-se pelas cidades polacas, não perca todas dicas preciosas que temos para si.
Acompanhe, ao longo da semana, o diário de bordo da Revista CRISTINA na Polónia!

Dia 1 – Lisboa – Varsóvia

9h30 –  Voo direto pela TAP de Lisboa para Varsóvia. Um dos pontos positivos de voar com a companhia aérea portuguesa é o conforto de falar a mesma língua, de poder embarcar com uma mala de mão e uma mochila. Foi servida uma refeição a bordo, no nosso caso, o almoço.

14h30 – Chegada em Varsóvia. O fuso horário é diferente e adianta uma hora no relógio.  Por isso, aterrámos às 13h30 no horário de Portugal continental.

15h30Check-in no hotel Sofitel, que fica mesmo no centro de Varsóvia numa das principais e mais importantes  praças da cidade, Pilsudski. Este era o antigo hotel Victoria, o primeiro hotel de luxo na Polónia.

É na Praça de Pilsudski que está localizado o túmulo do soldado desconhecido, que simboliza todos os soldados mortos que durante a guerra não identificados. Os guardas estão presentes no monumento 24 horas por dias, todos os dias do ano.

16h30 – É altura de conhecer os arredores do hotel e o caminho real até a cidade velha.

17h30 – O Caminho Real leva Varsóvia até a cidade velha ou cidade histórica. Esta parte da cidade é dividida pela Coluna Sigismundo e o Castelo Real.

19h00 – Varsóvia também é conhecida por ser a cidade do aclamado pianista Chopin. O artista é lembrado e representado em vários pontos da cidade. Tivemos a oportunidade de assistir a um dos concertos em sua homenagem, no Chopin Point, um lugar muito intimista e acolhedor. O espaço foi criado de acordo com o gosto de Chopin tocar em ambientes mais intimistas e para poucas pessoas.

20h30 – Jantar no restaurante U Barssa.

O jantar começou com uma salada de rúcula, queijo feta e beterrabas, um dos alimentos mais consumidos no país. Também provámos o peito de pato fumado, que tem um sabor bastante intenso. No entanto, o destaque ficou todo para o prato principal, o ganso! Muito saborosa e aromática, a carne é macia e até se desfia com um garfo. O molho de frutos silvestres e a pêra assada harmonizaram-no de uma forma única.

22h30 – Regresso ao hotel. Até amanhã!

 

Siga os passos da nossa viagem no Instagram da Revista @revistacristina

 

 

 

  • Comentários

    Artigos relacionados