É veludo, senhores, veludo!

por , 21 Fevereiro, 2020

Escolhemos um Red Velvet para fevereiro, por causa da ligação cromática com a cor que mais se vê neste mês, dominado pelo Dia de São Valentim, amado por uns, odiado por outros. O mais divertido? É que este bolo parece mesmo ter sido feito a pensar nesta data!

Por Joana Barrios

Uma das coisas que faço para os que amo todos os dias, mais ainda em ocasiões especiais, é cozinhar. É sabido que me esforço muito por aprender ou aperfeiçoar a técnica de fazer alguma coisa especial, para um momento de celebração. Há muita gente que celebra o Dia dos Namorados, e vai daí pensámos naquele bolo que associamos imediatamente ao São Valentim, o Red Velvet Cake.

Muito aprendi eu acerca deste majestoso bolo, enquanto procurava e experimentava receitas para o confecionar da melhor forma.

Este bolo, na versão que se encontra com mais frequência /se encontra com mais facilidade, aquela que leva corante vermelho, é interessante, porém não é um bolo incrível. Fica-se com a sensação de que lhe falta qualquer coisa. Essa coisa é a beterraba, que lhe confere uma textura rica e preguiçosa. e o tal tom avermelhado natural. A combinação do vinagre e do leitelho, com o sumo de limão, contrabalança muito bem a quantidade generosa de manteiga, que faz parte desta receita, e acrescenta uma dimensão muito rica ao sabor.

 

RED VELVET CAKE

Ingredientes

Para o bolo:

3 beterrabas de tamanho médio previamente assadas no forno

1 c. de chá de bicarbonato de sódio

1 c. de chá de fermento em pó

3 c. de sopa de cacau em pó

1 pitada de sal

170 g de manteiga sem sal amolecida

350 g de açúcar

200 g de farinha fina para bolos

3 ovos inteiros

1 c. de sopa de extrato de baunilha

2 c. de sopa de vinagre de vinho branco

180 ml de buttermilk

Sumo de 1 limão


Veja a receita completa na revista CRISTINA nas bancas
ou na app CRISTINA M.

  • Comentários

    Artigos relacionados